Implantes Dentários

A falta de um ou mais dentes interfere diretamente no funcionamento do organismo. Não raro, pessoas com falta parcial ou total na arcada dentária apresentam problemas estomacais, por exemplo, já que os dentes funcionam como uma linha de produção, tendo cada um uma função especifica. Ou seja, com a falta, os alimentos não chegam devidamente triturados no estômago, o que pode ocasionar gastrites e úlceras. Além disso, a ausência dos dentes prejudica o convívio social: hoje, o cuidado com a aparência ganha cada vez mais destaque na vida pessoal e profissional.

Atualmente, com o avanço da tecnologia, pode-se contar com uma opção excelente para esse problema: os implantes dentários. As questões mais frequentes sobre o assunto estão respondidas abaixo.

1. O que é um implante dentário?

Implante dentário é um procedimento cirúrgico, que consiste na colocação de prótese fixa por meio de pinos de titânio fixados no osso mandibular ou maxilar, no lugar das raízes dos dentes.  As próteses são fixadas sobre esses parafusos.

2. Quais são os tipos?

Implantes convencionais – são os implantes mais utilizados e atendem a necessidade da maioria dos pacientes.

Implantes curtos – são os utilizados em regiões, onde o paciente não possui quantidade de osso suficiente para colocação dos implantes convencionais e não querem fazer enxertos.

Implantes pterigóide – são os implantes fixados na região posterior da maxila e possuem um comprimento de 18 a 21mm (são maiores que os convencionais). É indicado para pacientes que perderam muito osso ao longo dos anos e somente pode ser realizado na parte superior da boca.

Implantes zigomáticos – São os implantes fixados no osso zigomático, popularmente conhecido como “maçã do rosto”. É indicado para pacientes que tiveram reabsorções ósseas severas em toda a maxila, somente pode ser feito na parte superior da boca e o procedimento é realizado somente no hospital com anestesia geral.

3. Como saber qual o melhor tipo de implante?

O cirurgião-dentista, após uma cuidadosa avaliação personalizada do paciente, é o profissional apto para indicar a melhor opção de implante. Ele irá avaliar o melhor tratamento de acordo com a sua quantidade óssea.

4. O procedimento causa dor?

Não. Os implantes são colocados após a aplicação de anestesia, que pode ser local ou geral. Cada caso é analisado cuidadosamente para que a melhor opção seja escolhida.

5. Quanto tempo dura o procedimento e tratamento com implantes dentários?

Em geral, o procedimento demora cerca de uma hora, mas essa não é uma regra, por isso a duração pode variar de acordo com cada caso, assim como a duração do tratamento.

6. Para quais casos são indicados os implantes dentários? Existe contra indicação?

Os implantes dentários são indicados para perda total ou parcial dos dentes em qualquer idade. Não tem contra indicação e pode ser usado até mesmo por pacientes cardíacos ou diabéticos, por exemplo. Em caso de paciente com doenças sistêmicas, a avaliação é ainda mais rigorosa.

7. Em quantos dias o paciente volta a ter uma mastigação normal?

Três dias após a cirurgia, o paciente restabelece uma mastigação parcial para alimentos de consistência mole, como, por exemplo, massas e sopas. Após o término do tratamento, que pode durar de três a quatro meses, o paciente já pode mastigar qualquer tipo de alimento.

8. Quanto tempo dura um implante?

Um implante dentário, bem feito e cuidado, pode durar por tempo indeterminado (já existem casos com mais de 30 anos em função) sem a necessidade de substituição. Já a prótese que vai sobre o implante, se for confeccionada em resina, dura em média 10 anos, e a confeccionada em cerâmica pode durar até vinte anos. Mas isso não é uma regra. A duração depende da higiene bucal do paciente e quantidade de visitas periódicas ao dentista. A indicação é de seis em seis meses.

9. Como deve ser feita a higienização?

A higiene é semelhante a dos dentes naturais: escovação e uso de fio dental após as refeições. E visitas regulares ao dentista.

10. Os implantes são melhores que a dentadura?

Ambos são soluções importantes para repor dentes perdidos, mas o implante, hoje, é a melhor opção de tratamento. Apresenta vantagens em relação à dentadura, como, por exemplo, fixação, força na mastigação, conforto e facilidade de limpeza. É o tratamento que mais se aproxima dos dentes naturais